“Novela Brasil” satiriza personagens da TV nos palcos

(Foto: Reprodução/Internet)

“Avenida Brasil” já chegou ao fim, mas o público ainda pode encontrar Carminha, Nina, Tufão e companhia nos palcos. O sucesso da novela foi tão grande que rendeu um espetáculo recheado de personagens que marcaram época na televisão. Trata-se de “Novela Brasil”, que está em cartaz até o dia 31 de outubro no Theatro Net Rio, em Copacabana. A peça surgiu de uma websérie de humor de mesmo nome criada pelo grupo teatral O Surto e filmada pela produtora Parafernalha. A direção é de Alina Lyra, produtora do stand-up “Comédia em pé”, e do ator Wendell Bendelack, que interpreta a personagem Menina (versão cômica da protagonista Nina, claro) na sátira de “Avenida Brasil”.

Escrito por José Alessandro e Wendell Bendelack, “Novela Brasil” brinca com os clássicos da TV brasileira. Durante quase duas horas, seis atores interpretam 29 personagens marcantes da TV. Como Carminha é a personagem que os brasileiros mais amam odiar atualmente, o foco do espetáculo será nos grandes vilões. Nazaré Tedesco (“Senhora do destino”), Odete Roitman (“Vale tudo”) e Donatela (“A favorita”) aprontam muitas maldades no palco, assim como dona Calminha, com todos os seus trejeitos raivosos, ainda mais exagerados na interpretação do ator Rodrigo Fagundes - o Patrick, de “Zorra total”.

Sim, “Novela Brasil” é um típico besteirol, mas não trate isso como algo negativo. Pelo contrário. Quem for ver esperando apenas gargalhar ganhará de brinde a lembrança de personagens marcantes da história das novelas de TV no Brasil. A iluminação de Paulo Roberto Moreira e a trilha sonora de Tarso Gusmão auxiliam positivamente no construção da fluência no ritmo da narrativa.

A história apresenta duas linhas como centrais no esqueleto da comédia: de um lado, um grupo de atores de teatro é chamado para fazer televisão e encontram-se frente aos desafios da nova linguagem em uma conversa séria com um autor de teledramaturgia. De outro, a personagem Calminha, desesperada pela perseguição de Menina, convoca, para ajuda-la, o SINDVIL – Sindicato dos Vilões, constituído, principalmente por "Malvada de Fátima" (Maria de Fátima de "Vale Tudo"), "Cachaçaré", (Nazaré de "Senhora do Destino"), “Juma Marruá” (Juma, de “Pantanal”), Perpétua (de “Tieta”) e Vlad (de “Vamp). A comédia vem, principalmente, a partir da união das duas linhas, uma criticando constantemente a outra, um metateatro, uma metanovela.

(Foto: Reprodução/Internet) 

Bia Guedes (Chifrana e Perpétua), José Alessandro (Trufão e Vlad), Rodrigo Fagundes (Calminha) e Wendell Bendelack (Gabriela e Menina) dão um espetáculo com excelentes interpretações. Com eles, o jogo é rápido, o humor acontece e o carisma é sentido imediatamente. Flávia Guedes e Renato Bavier estão bem, mas não atingem o mesmo excelente resultado dos demais do elenco e isso é graças à direção ágil e firme de Alina Lyra e de Wendell Bendelack que conferem ao todo uma ótima forma.

Após um minucioso estudo das novelas nacionais, com uma roupagem inusitada, elenco e direção lançam mão de todos os clichês “novelísticos” para que os espectadores embarquem no “mundo da telinha” e também fiquem de cabelos em pé com a trama de mistérios e falcatruas nas quais eles vão se meter. O público revê momentos antológicos dos personagens. “Novela Brasil” é o primeiro projeto realizado no país envolvendo teatro e internet simultaneamente. Antes da sua estreia nos palcos, os atores lançaram no YouTube, no dia 3 de agosto de 2012, uma Web Série homônima. O 1º capítulo obteve 100 mil acessos em menos de 24 horas e, até o momento, já foi visto por mais de 470 mil pessoas, inclusive por colaboradores do autor de “Avenida Brasil”, João Emanuel Carneiro, que adoraram a brincadeira.

(Foto: Reprodução/Internet) 
 
O projeto do espetáculo tomou forma quando Alina Lyra assistiu recentemente a “Travessa Brasil”, uma paródia da novela das 21h que “O Surto” faz em seu espetáculo. A produtora se empolgou com a ideia e sugeriu a Wendell Bendelack que fizessem a websérie em capítulos e, na sequência, levassem aos palcos o espetáculo de humor, que é uma grande homenagem a autores, atores e diretores desse que é provavelmente um dos produtos de maior qualidade do gênero no mundo: a novela brasileira.

(Foto: Reprodução/Internet)
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!