Marisa Monte prorroga nova turnê no Vivo Rio

(Foto: Divulgação)

Devido ao grande sucesso, a temporada de shows da nova turnê da Marisa Monte foi prorrogada por mais um fim de semana no Vivo Rio, na Zona Sul do Rio. A cantora se apresentará também nos dias 21, 22 e 23 de setembro, presenteando o público com sucessos que marcaram os seus 25 anos de carreira. No novo show, Marisa vai além da mera transposição das canções do disco para o palco e reinventa, definitivamente, a sua relação com a plateia, apostando na fina sintonia de sua música com intervenções plásticas de grande impacto visual.

Desde a primeira temporada do show MM (1987) até a recente Universo Particular Tour (2006-08), plateias de todo o mundo têm acompanhado, a cada performance, a materialização ao vivo da esmerada sonoridade que a cantora elabora em seus trabalhos de estúdio — sua discografia contabiliza oito títulos, três Grammy latinos e mais de nove milhões de cópias vendidas. Agora, após o lançamento do álbum O Que Você Quer Saber de Verdade (2011), distribuído no Brasil e em mais 27 países, Marisa reencontra seu público com a turnê Verdade Uma Ilusão. Nela, apresenta um novo repertório, uma nova banda e traz como grande trunfo uma afinada relação entre sons e imagens.


Marisa e as canções 
Na parte musical, é o último álbum que fornece a espinha dorsal do roteiro, mas nem todas as suas faixas estão presentes no show. O trio de compositores formado por Marisa, Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown assina uma série de canções incluídas no repertório, como a faixa-título do disco O Que Você Quer Saber de Verdade, a música que batiza a turnê Verdade Uma Ilusão, além de Infinito Particular. Da parceria exclusiva entre Marisa e Arnaldo surgem também Não Vá Embora e De Mais Ninguém, revelada em Verde, Anil, Amarelo, Cor-de-Rosa e Carvão (1994), que ela jamais cantou ao vivo.  Além destas, aparecem ainda Ilusion, composta pela dupla com Julieta Venegas; Amar Alguém, com Dadi; Beija Eu, com Arto Lindsay; entre outras.

Das canções assinadas com Carlinhos aparecem ainda Tema de Amor e Amor I Love You, além de ECT, criada com Nando Reis, que assina sozinho a faixa Diariamente, pinçada do disco Mais (1991). Em ECT, Marisa homenageia uma de suas referências musicais, Cássia Eller, intérprete original da canção. Ela interpreta a canção pela primeira vez. País vizinho, a Itália também é lembrada quando Marisa evoca a diva Mina Mazzini numa versão — em italiano perfeito, aprendido no tempo em que morou no país — da canção Sono Como Tu Mi Vuoi.

“Partimos de um repertório maior e fomos enxugando até chegar às 21 canções que formam o show, fora o bis”, conta a cantora e compositora.

Imagens musicais
Muitas das novidades que Marisa preparou para Verdade Uma Ilusão, que tem a direção mais uma vez co-assinada por Leonardo Netto e Claudio Torres, foram criadas a partir do estabelecimento de parcerias artísticas inéditas: o videoartista Batman Zavarese foi convocado para assumir a direção de arte, Marcelo Lipiani criou a cenografia e Luisa Duarte é a responsável pela curadoria dos vídeos que são projetados num jogo de seis multi-telas dispostas em camadas, e em diferentes pontos do palco: entre a cantora e a plateia, entre a cantora e a banda, atrás e ao lado dos músicos, e em várias outras combinações.

“Acredito no show não apenas como uma experiência sonora, mas multimídia, em que a parte visual está a serviço da música e serve para potencializar o sentido das canções”, explica Marisa.

Valendo-se de recursos tecnológicos de última geração, a maior parte das canções do roteiro é acompanhada de projeções, em alta resolução, de 16 obras – quase todas em vídeos - criadas por 15 nomes consagrados do cenário das artes visuais do país. Assim, High definition (2010), de Luiz Zerbini, por exemplo, ilustra a faixa Descalço no Parque; Miravento (2007), de Alexandre Brandão, se acopla à canção Arrepio; Ão (1980), de Tunga, se une à música De Mais Ninguém; e Amarésimples Amarécomplexo (2011), de Marcos Chaves, emoldura Amar Alguém. Participam ainda os artistas Cao Guimarães, Rivane Neuenschwander, José Damasceno, Mana Bernardes, Thiago Rocha Pitta, Marilá Dardot, Guilherme Peters, Jonathas de Andrade, Ticiano Monteiro e Janaina Tschäpe, que tem o seu trabalho mesclado à caligrafia de Arnaldo Antunes na faixa Depois, escrita pelo próprio Arnaldo, em parceria com Marisa e Carlinhos Brown.

(Foto: Divulgação)

Estrutura e tecnologia
Ao todo, são mais de 30 pessoas envolvidas na produção, dentro e fora do palco. E somando cenários a equipamentos de vídeo, som e luz, o aparato técnico utilizado em Verdade Uma Ilusão chega a quase dez toneladas. Toda a infraestutura e tecnologia têm como objetivo tecer uma refinada combinação entre sons e imagens, como se o público pudesse acompanhar, agora, o que a artista imagina ao interpretar cada verso e melodia.

Para alcançar os efeitos visuais que Marisa e os diretores buscavam, Batman Zavareze teve de buscar especialistas capazes de desenvolver um software especial de gerenciamento de imagem. Achou o que precisava em Barcelona, com o coletivo Emotique, que reúne artistas, programadores e engenheiros reconhecidos por seus trabalhos com o festival multimídia Sónar e a Fundação Miró. Além de projeções em full HD e simulação de efeitos em 3D, em alguns momentos é a voz de Marisa que comanda os movimentos em silhueta que o público assiste nas projeções.

A equipe do show conta ainda com antigos colaboradores de Marisa: Rita Murtinho é a responsável pelo figurino da artista e da banda que a acompanha;  Zeluis Joels assina a complexa iluminação, que ora interage diretamente com as projeções, ora crias climas independentes dentro delas.

Confira os valores dos ingressos abaixo:
 


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!