Festival de jazz transforma Paraty em Nova Orleans

(Foto: Rodrigo Vianna / Contracen@rte)

Por quatro dias, Paraty se transformou na capital brasileira do jazz e do blues. Amantes do sax se reuniram entre os dias 1º e 3 de junho para a quarta edição do Bourbon Festival Paraty. O evento levou grandes nomes do jazz nacional e internacional à cidade histórica, trazendo o clima da cidade americana de Nova Orleans. Entre as atrações estavam o trombonista Delfeayo Marsalis (irmão de Wynton e Branford Marsalis), o virtuose da guitarra slide Roy Rogers, o trompetista Leroy Jones (um dos melhores de New Orleans) e Zélia Duncan cantando um repertório especial de blues, folk e rock, entre outros. Todos os shows foram gratuitos e aconteceram em dois palcos montados ao ar livre, nas praças da Matriz e da igreja Santa Rita.

O festival aconteceu a um mês para a Flip, a Feira Literária Internacional de Paraty. A cidade foi tomada por turistas de todos os cantos, inclusive estrangeiros. O evento contou ainda com artistas que atuaram como buskers (músicos de rua), em vários pontos do Centro Histórico. Estavam no elenco também as cantoras Cynthia Gurtley, Yolanda Windsay, Yael Naim (da França) e Sara Pi (Espanha); o trompetista Shamarr Allen; o pianista Donny Nichilo com naipe de metais; o Duofel com seu projeto Beatles; os guitarristas André Christovam (com o violinista Cássio Poleto) e Dedeco; o flautista Vinicius Gonçalves, de apenas doze anos; os grupos São Paulo Ska Jazz (com participação de Fernanda Porto), Reverendo Franklin e Orleans Street Band.

(Foto: Rodrigo Vianna)
Além dos shows, houve exibição de filmes musicais no Cine Paraty; exposição de fotos de jazz na galeria Zoom de Fotografia, e estande de CDs ao lado do palco principal. O evento foi realizado pelo ministério da Cultura e produzido pelo Bourbon Street, de São Paulo. A proposta é simples: trata-se de juntar uma das maiores belezas naturais do Brasil aos calientes estilos musicais de matriz negra norte americana! Mas afinal o que é isso? São os pulsantes, fortes e/ou suaves, harmoniosos, melodiosos e virtuosos estilos musicais como o blues, jazz, rock’n’roll, R&B, rockabilly, reggae, soul, folk e o funk legítimo.

(Foto: Google Imagens)

Basta imaginar as praias de Paraty com sua rica natureza, paisagem e história pitorescas e sua arquitetura típica para já se ter o deleite de um belo passeio, mas junte tudo isto a um festival anual de música, que agora em sua 4ª edição consta até da lista dos eventos indicados pelo renomado jornal “The New York Times” como uma das imperdíveis opções dentro do calendário musical brasileiro. O sábado teve início pela manhã com a apresentação de Chico Tadeu & Alaor Neves no porto. Às 14h no centro apresentou-se o blueseiro Vasco Faé. Às 16h no palco Santa Rita teve o show de Honey Larochelle e às 17h30 o de Donny Nichilo. A noite contou com as apresentações de Roy Rogers & The Delta Rhythm Kings, a banda São Paulo SKA Jazz e o norte-americano Shamarr Allen.

Com o 1º Cd lançado em 2010 e com o 2º a caminho, o SPSJ consolidou sua imagem, empolgando o público com uma performance cheia de energia , swing e muita criatividade. A banda, formada por Marcelo Calderazzo (bx acústico/elétrico), Renato Guizelini (guitarra/guitarra baiana), Ramon Montagner (bateria), Sidney Ferraz (teclado), Manu Falleiros (sax alto), Marcelo Pereira (sax barítono), André ”Porão” Gomes (trombone) e Gabriel Stampfli (trompete), recebeu a equipe de arteiros do Contracen@rte após a sua apresentação no camarim. Simpaticos, o músicos mandaram uma mensagem para os amantes de jazz e leitores do blog.

Definitivamente, o Bourbon Festival Paraty deixou um gostinho de quero mais.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!