"Favela Rouge" leva o clima do cabaré aos palcos

(Foto: Divulgação)

"Favela Rouge", espetáculo atual do Grupo de Teatro Favela-força em co-produção com Teatro de Extremos, estará na programação do Galpão Gamboa até este domingo (24). A peça, que  retrata um cabaré com 15 artistas em cena, entre atores, bailarinos e uma pequena orquestra convidada, já tem uma trajetória bem sucedida, incluindo duas turnês europeias. Na ficha técnica, nomes como a coreógrafa Carmen Luz, o cineasta Gustavo Gelmini e o preparador musical Guilherme Carvalho, que também é regente da orquestra de cordas do Afroreggae.

Liderado pelo diretor Fabiano de Freitas, da companhia Teatro de Extremos, o grupo Favela-força  teve origem no encontro de artistas da Vila Cruzeiro. Seu eixo principal é a pesquisa do movimento e do texto teatral, no seu sentido mais amplo, deslocado para a periferia. O desafio de continuar redescobrindo esse movimento de deslocamento estético fez com que o grupo percebesse que a favela se revela como um fenômeno repleto de potência: a corporeidade específica é aquela que os becos, vielas e os ritmos geram; a sonoridade é possível de ser reinventada a partir do intenso e ininterrupto ‘soundscape’; e histórias, memórias e os contextos podem se reverter em dramaturgia.

Tudo isso é levado para dentro de "Favela Rouge", conta Fabiano de Freitas. O diretor ainda completa: "Os cabarés eram espaços destinados à diversão e à liberdade. Também se tornaram um lugar de pensamento, onde através de números artísticos podia-se fazer crítica social disfarçada em puro entretenimento. O cabaré é um fenômeno eminentemente urbano, assim como é a favela e a periferia, e por isso também o lugar da subversão: a visão festiva que se tem dos cabarés não deixa de lado as influências do submundo, da sensualidade." Mais uma vez o grupo realiza o mergulho em uma verdadeira opereta contemporânea buscando comunicação direta com todos os públicos.

(Foto: Divulgação)

Sobre o Rota Gamboa:
Entre os meses de março e julho, o Galpão Gamboa, dirigido por Marco Nanini e Fernando Libonati, recebe o projeto artístico Rota Gamboa. A programação conta com espetáculos de teatro adulto, infantil e dança apresentados a preços populares. A ideia da curadoria de César Augusto é selecionar espetáculos de companhias de repertório com a finalidade de promover uma visão mais ampla das escolhas artísticas de cada grupo. O Rota Gamboa faz parte do Prêmio PRO-CULTURA de fomento as Artes Cênicas promovido pelo Ministério da Cultura e a FUNARTE. Marco Nanini recebeu o Prêmio Faz Diferença, do Jornal O Globo, na categoria Especial, por seu trabalho como ator e criação do Galpão Gamboa, enquanto o projeto que antecedeu o Rota Gamboa, o Gamboavista, ganhou o Prêmio APTR de Teatro, também na categoria Especial.

Ficha Técnica:
Concepção, dramaturgia e direção: Fabiano de Freitas
Elenco: Diogo Nascimento, Eliel Morais, Igor Santos, Lívia Laso, Mayra Avellar, Mauricio Lima, Nanda Féllix, Raphael Rodrigues, Renata Araújo, Thiago de Paula
Coreografia e Direção de Movimento: Carmen Luz
Preparação e Direção Musical: Guilherme Carvalho
Músicos: Ana Paula Cruz (flauta, percussão e canto), Guilherme de Carvalho (flauta, piano e percussão), Jorge Vergara (piano e percussão) e Luiz Claudio Muca (trombones e percussão).
Video-arte: Gustavo Gelmini
Figurinos e Assistência de Direção: Joice Marino
Luz: Luiz Fernando Vaz Jr.
Fotografia: Antonio Garcia
Coordenação de montagem: Guilherme Siman
Produção Executiva: Junior Godim, Joice Marino e Fabiano de Freitas
Colaboração no processo: Ana Paula Cruz, Anne Keuning, Grupo Stomp, Luana Kumpfer
Parceria Institucional: IBISS e Atitude Social
Realização: Grupo de Teatro Favela-força e Teatro de Extremos

Serviço:
Favela Rouge - 23 de junho, às 21h e 24 de junho às 20h
Local: Galpão Gamboa
Endereço: Rua da Gamboa, 279 - Centro - RJ
Telefone: (21) 2516-5929
Ingressos: R$10 (inteira) / R$5 (meia) para estudantes, idosos e moradores dos bairros da Zona Portuária apresentando comprovante de residência.

Vendas de Ingressos:
- No Galpão: Terça a quinta: de 14h as 19h (Nos dias de espetáculo a bilheteria funciona das 14h até a abertura da sala ou até esgotarem os ingressos)
- Na Pequena Central (Rua Conde de Irajá, n° 98 - Botafogo): Terça a Quinta: de 10h as 16h
Capacidade do teatro: 80 lugares
Classificação etária: 14 anos
Duração: 80 min
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!