Cinema em luto: morre o diretor Paulo Cezar Saraceni




O cinema nacional está de luto. O diretor e roteirista Paulo Cezar Saraceni, um dos fundadores do Cinema Novo, faleceu às 13h30 de sábado no Hospital da Lagoa, no Jardim Botânico, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Ele estava internado desde outubro do ano passado, quando sofreu um AVC.  De acordo com a assessoria de comunicação do Ministério da Saúde, Saraceni morreu de falência múltipla dos órgãos aos 79 anos.

Segundo informações da diretora Denise Saraceni, sobrinha do cineasta, o velório será realizado neste domingo (15), das 14h às 22h, no Parque Laje, no Jardim Botânico, também na Zona Sul. O corpo será cremado na próxima segunda (16), às 14h, no Crematório da Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro, no Cemitério São Francisco Xavier, no Caju, Zona Portuária.

Carioca de 1933, antes de ingressar na carreira de cineasta chegou a tentar uma carreira esportiva: nos anos 1950, jogou no time juvenil do Fluminense, além de praticar natação e pólo aquático. Descendente de imigrantes italianos, ganhou uma bolsa para estudar no Centro Experimental de Cinematografia, em Roma, logo após a repercussão de Arraial do Cabo.


De 1961 a 1962, realizou uma série de contatos com cineastas italianos, entre eles Bernardo Bertolucci e Guido Cosulich. De volta ao Brasil, dirigiu Porto das Caixas (1962), sua primeira adaptação para as telas de romances do escritor Lúcio Cardoso, seguida de A casa assassinada (1970). Em 1996, dirigiu o documentário Bahia de todos os sambas, marcando sua estreia no gênero.

O cineasta estava preparando o lançamento de seu último filme, "O Gerente", baseado na obra de Carlos Drummond de Andrade.

Filmografia selecionada:

O gerente (2011). Baseado em um conto de Carlos Drummond de Andrade com a participação de Chico Buarque e Ferreira Gullar.
Banda de Ipanema - Folia de Albino (2002)
Bahia de todos os sambas (1996)
Natal na Portela (1988)
Ao sul do meu corpo (1981)
Anchieta, José do Brasil (1977)
Amor, carnaval e sonhos (1972)
O viajante (1998)
A casa assassinada (1970)
Capitu (1968)
Porto das Caixas (1962)
Arraial do Cabo (1959)
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!